Korn se apresenta em Porto Alegre e prova que qualidade supera tempo (e idade)
Postado em 27 de abril de 2017 @ 19:59 | 387 views


Prestes a completar 25 anos de carreira, o Korn foi um dos pioneiros do new metal, inovando com a mistura de elementos do rap no heavy metal. Influenciadores de bandas como Slipknot e Limp Bizkit, o grupo já havia visitado o Brasil algumas vezes, mas nunca a capital gaúcha. O fator mais inusitado foi a presença de um baixista de apenas 12 anos de idade.

Devido a alguns problemas pessoais, o baixista Reginald Arvizu (ou apenas Field) não pôde acompanhar o Korn na turnê latino-americana. Em seu lugar, Tye Trujillo. O nome não é coincidência, trata-se do filho de Robert Trujillo, baixista do Metallica. Tye tem apenas 12 anos e o anúncio despertou curiosidade.

O evento aconteceu em um domingo, o que significa que tudo foi mais cedo que o convencional. Às 18h30 o aquecimento da noite ficou por conta da Ego Kill Talent, banda formada em 2014 por músicos já experientes em outras bandas, como o vocalista Jonathan Corrêa (Reação em Cadeia) e o baterista, baixista e guitarrista Jean Dollabella (ex-Sepultura). Assim como Jean, os demais membros do grupo são multi instrumentistas. Graças a isso, a Ego Kill Talent adotou o costume de trocar de line-up diversas vezes durante o show. Em uma apresentação de alto nível, baixista ia para bateria, baterista ia para a guitarra, guitarrista ia para o baixo. O rodízio constante fornece uma dinâmica muito boa de palco e desperta curiosidade do público.

Mas curiosidade mesmo era ver a banda que em quase 25 anos de estrada estaria pisando pela primeira vez em Porto Alegre. Divulgando o recente disco The Serenity of Suffering, o Korn iniciou apresentação às 20h com “Right Now“, um dos clássicos da banda. Afinal, o que não faltou foram clássicos. Um dos grandes pontos altos do show aconteceu já na segunda música, com “Here to Stay“. Entre outros grandes sucessos do Korn, também foram apresentadas “Somebody, Someone“, “Word Up” (em uma versão bastante alternativa a que foi gravada pela banda), “Y’All Want a Single“, “Blind“, “Twist“, encerrando com “Falling Away From Me” e “Freak On A Leash” no bis. Veja abaixo nossa cobertura em vídeo:

 

 

Do último disco, lançado em outubro de 2016, estiveram presentes apenas “Rotting In Vain” e “Insane“. Ao final do texto você pode ver o setlist completo da noite. Ao fim da execução de “Coming Undone“, o público foi agraciado com um breve trecho de “We Will Rock You“, do Queen.

Outra breve homenagem para deleitar a platéia foi um trecho de “One“, do Metallica, após “Shoots And Ladders“. Aliás, um dos integrantes da banda estava presente. Atrás de uma das mesas de som, o baixista Robert Trujillo acompanhava e auxiliava o filho (que recorria ao pai em alguns intervalos).

Tye, 12 anos, realizando turnê internacional com o Korn, tendo como “roadie” seu pai, também baixista do Metallica, a atual maior banda de metal do mundo. Eis aí um currículo difícil de superar. E a genética impressiona. Tye traz o DNA do pai. Não apenas na semelhança fisionômica como também na habilidade. Muitos duvidavam que uma criança conseguisse encarar milhares de fãs e possuir tal desenvoltura, que conseguiu suprir a ausência do extremamente competente Field.

O vocalista Jonathan Davis também impressiona ao vivo. As músicas do Korn não são nada fáceis de cantar e a voz de Davis permanece conservada ao longo de mais de duas décadas. Em outro momento interessante, o vocalista entrou no palco tocando uma gaita de foles escocesa. A dupla de guitarristas Munky Shaffer e Head Welch (este último do qual eu sou grande fã) não decepciona em nada e é tremendamente carismática. O próprio testemunho de dezenas de fãs que conseguiram encontrar ambos afirma isso.

A passagem do Korn pelo Brasil foi encerrada com excelência no show do Porto Alegre. Que não demorem a voltar, pois é a única forma de amenizar o pesar de quem não conseguiu comparecer (pois obviamente não sabem o que perderam).

Setlist Korn em Porto Alegre

Right Now
Here to Stay
Rotting in Vain
Somebody Someone
Word Up!
Coming Undone
Insane
Y’All Want a Single
Make Me Bad
Shoots and Ladders
Drum Solo
Blind
Twist
Good God
Falling Away From Me
Freak on a Leash

Formado em jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) desde 2014, iniciou a jornada nesse meio colaborando em diversos sites especializados em rock e heavy metal ainda em 2007. Fundador do Heavy Talk.

 
Categoria: Artigos · News · Resenhas
Tags:




Deixe seu comentário





0 Users Online
 
HEAVY TALK - Official Website - All Rights Reserved 2017
Website by Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.com