It’s All Red e a responsabilidade de ser anfitrião do Megadeth
Postado em 20 de agosto de 2016 @ 16:18 | 251 views


Banda de abertura sempre tem uma ingrata missão quando abre para um grupo consagrado. Quando esse grupo é o lendário Megadeth, aí é que fica complicado. Essa foi a grande responsabilidade da It’s All Red.

A sorte da plateia é que a banda de abertura não era apenas uma das promessas do metal regional, mas sim a certeza de um grande nome da cena nacional: It’s All Red. Divulgando o novo trabalho, Lead By The Blind, a banda comandada pelos vocais rasgados de Tom Zynski logo começou seu espetáculo quando o relógio passou das 20h.

A reação da plateia não foi aconchegante no primeiro minuto. A formação não estava em 100% da sua forma, pois o baixista Juliano Medina estava sentado, em virtude de um acidente que lesionou gravemente. Nada que atrapalhasse a performance thrash das suas linhas de baixo. Tom se mostra um grande discípulo de seu mestre, Iuri Sanson (Hibria). Correndo de um lado para o outro enquanto coloca poderosos drives e screams nos vocais.

Foi em “Killing The Dead Tree” que os irmãos Rafael e Renato Siqueira puderam mostrar um peso que começava a tirar os fãs de Megadeth do chão. A guitarra de Juliano ainda estava um pouco baixa em relação aos demais integrantes, mas nada que a linha melódica da música não ofuscasse qualquer imperfeição.

Steps Of Ancient Elephants” não deixou a aura melódica baixar e já mostrava um som mais encorpado e com Rafael debulhando riffs numa sequência absurda. Tom está muito mais solto do que as últimas apresentações da banda na capital. Realmente uma pena não ter a presença do Medina na sua plenitude física, mas em compensação, seus backing vocals dão uma qualidade incrível nos refrões.

A influência de Lead By The Blind é bem calcada no metalcore alternativo dos dias atuais. Uma bela faixa para divulgar o novo trabalho desse gaúchos que abraçam com unhas e dentes cada abertura ou show solo que tem a chance de apresentar.

Um cover sempre é bem recebido, ainda mais quando o público já estava ganho com as mãos no alto e um sorriso no rosto. “Only” do Anthrax foi uma paulada para deixar os fãs das antigas totalmente extasiados. Renato Siqueira fazia um show muito bom, até que chegou a vez de colocar tudo abaixo com “Power To Let Power Go”. E que tal a presença de um convidado especial? Iuri Sanson dividiu vocais com Tom mesmo não estando presente em virtude da tour norte-americana do Hibria.

Antes que alguém pudesse perceber, a banda encerrou seu curto repertório com “Integrate Forever” quebrando tudo no Pepsi On Stage. Se você ainda não teve a chance de ver os rapazes da It’s All Red ao vivo, pelo menos procure o último CD da banda ou faça uma rápida pesquisa pelo YouTube. Tom, Juliano, Rafael, Medina e Renato ainda tem muito o que mostrar, e se continuar com a qualidade que assistimos no último dia 16 de agosto, vai ser difícil não ver a banda alcançando patamares altíssimos na cena nacional e internacional.

 

Web Editor/Journalist / SEO / Web Analyst at Koetz Advocacia and Produtor de Conteúdo at Heavy Talk Past: Cipex Idiomas Tramandaí and Jornal Dimensão Studied Journalism at Unisinos

 
Categoria: News · Resenhas
Tags:




Deixe seu comentário





0 Users Online
 
HEAVY TALK - Official Website - All Rights Reserved 2017
Website by Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.com