Brilhante show da turnê do Omni deixa fãs de Angra extasiados em Novo Hamburgo
Postado em 29 de maio de 2018 @ 20:56 | 622 views


O álbum Omni foi lançado pelo Angra em fevereiro de 2018 e recebeu uma incrível aceitação por parte dos fãs. Desde Temple Of Shadows, de 2004, um disco da banda não emplacava com tamanha força.

De mesmo modo, a turnê que divulga o Omni está ganhando elogios por onde passa. As músicas novas executadas nos shows (em torno de cinco) funcionam muito bem ao vivo. Um público bastante grande testemunhou isso no dia 26 de maio em Novo Hamburgo, cidade da região metropolitana de Porto Alegre. Mesmo com a escassez de gasolina e com um show da banda marcado na capital gaúcha em agosto, os fãs se esforçaram para testemunhar o Angra no NH Hall Eventos.

Sob comando a Ablaze Productions, recebemos no palco um Angra com perfeitas execuções técnicas e com entrosamento primoroso. A sombra que acompanhava o vocalista Fabio Lione e que o projetava como um mero convidado está se dissipando rapidamente. Aliás, uma das grandes virtudes do Omni é como o cantor italiano soa natural nos vocais do Angra, que hoje pode ser enxergado como uma família.

Outra substituição de responsabilidade é o guitarrista Marcelo Barbosa. Omni é o primeiro disco gravado por ele no lugar do mitológico Kiko Loureiro (hoje no Megadeth). Barbosa não deixa absolutamente nada a desejar em relação ao guitarrista original, impressionando em técnica e carisma.

E por último, temos um jovem rapaz no banco que já foi ocupado por Aquiles Priester e Ricardo Confessori. Ao maior estilo “aprendiz que supera o mestre”, Bruno Valverde provavelmente figura como melhor baterista de metal do Brasil atualmente (ao lado de seu amigo Eloy Casagrande, do Sepultura).

Já entre os consagrados em longos anos de banda, Felipe Andreoli pode ser naturalizado como cidadão do Angra, apesar de não fazer parte da formação fundadora. Atingindo a maioridade como integrante, os últimos 18 anos de Angra moldaram aquele que é (facilmente) um dos melhores baixistas do planeta. A coroação é encerrada com a incrível e carismática liderança da principal mente criativa por trás da banda: o guitarrista Rafael Bittencourt.

 

Veja abaixo os melhores momentos do show em um vídeo exclusivo produzido pelo Heavy Talk.

 

Após 25 anos de carreira e 9 discos lançados, o Angra possui uma extensa quantidade de hits para o público brasileiro de heavy metal. Os principais deles, como “Carry On“, “Rebirth“, “Nova Era“, “Time” e “Lisbon“, continuam arrancando gritos e lágrimas dos fãs. Outros mais recentes também possuem grande poder ao vivo, como é o caso de “Newborn Me” (muitas vezes negligenciada na sua versão em estúdio), “Angels and Demons“, “Running Alone” e “Ego Painted Grey“.

Porém, minha grande emoção foi com as novas canções. Normalmente, assim que um disco é lançado existe um período maior de “degustação” do álbum até que as novas músicas sejam devidamente apreciadas ao vivo. A comparação com a aceitação do Temple Of Shadows parte disso. Com apenas 3 meses de lançamento, as canções do Omni já são entoadas em alta voz pelos fãs e aguardadas com ansiedade nos shows.

A poderosíssima “Insania” é um exemplo, e endossa nossa opinião de ser uma das músicas mais vigorosas da história da banda. O primeiro single, “Travellers Of Time“, tem sua versão ao vivo ainda mais abrilhantada que no disco.

E o ponto alto do show, sem dúvidas, é “Black Widow’s Web“. A repercutida canção com participação da Sandy traz grandes surpresas ao vivo. A primeira delas é a voz de Rafael Bittencourt no lugar da filha do Xororó, que em nada perde a beleza dada pela diva pop brasileira (estou falando da Sandy, não do Rafa). Nos guturais executados em estúdio por Alissa White-Gluz (do Arch Enemy), temos um sombrio e surpreendente Fabio Lione, com uma versatilidade espantosa. Ainda como bônus, temos o baixista Felipe Andreoli contribuindo também com algumas vociferações durante o refrão.

Um show memorável, que cai como uma luva para o atual cenário de ascensão do metal brasileiro. O Angra mostra que não depende de músico x ou y em sua formação, pois tornou-se uma entidade cultural do país. Com o vigor de dias passados, todos os que tiverem a oportunidade de assistir a banda na atual turnê (que conta com 100 shows em todos os continentes) receberão do Angra o calor que muitos saudosistas recusam admitir que ainda exista.

 

Veja abaixo também nossa entrevista com a banda antes da apresentação.

 

Quer receber mais matérias sobre o Angra? Deixe seu nome e e-mail abaixo!

 

Formado em jornalismo pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) desde 2014, iniciou a jornada nesse meio colaborando em diversos sites especializados em rock e heavy metal ainda em 2007. Fundador do Heavy Talk.

 
Categoria: News · Resenhas
Tags:




Deixe seu comentário





0 Users Online
 
HEAVY TALK - Official Website - All Rights Reserved 2017
Website by Joao Duarte - J.Duarte Design - www.jduartedesign.com